Twitter Facebook Orkut Rss

Tradutor

[Manchete] Safernet lança site que reúne denúncias de crimes na internet

segunda-feira, 5 de novembro de 2012


Pornografia infantil é crime que tem mais denúncias no Brasil.
Domínios do Orkut têm 70% das denúncias entre sites.
A ONG Safernet Brasil lançou um site que mostra um levantamento sobre denúncias de crimes na internet feitas no Brasil. A Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos (clique aqui para acessar) traz dados de entidades que recebem denúncias do tipo como a Polícia Federal e a Secretaria de Direitos Humanos, por exemplo.
De acordo com a Safernet, em mais de seis anos, a entidade recebeu e processou mais de 3,1 milhões de denúncias envolvendo quase 500 mil URLs (páginas únicas) escritas em nove idiomas espalhadas por 88 países.
"Criamos a ferramenta para disponibilizar para consulta pública, pela primeira vez, dados completos, neutros e confiáveis em relação a oito tipos de crimes cibernéticos. Queremos fornecer uma maneira de o usuário ter conhecimento sobre estes crimes no Brasil e no mundo", afirma Caio Sacramento, coordenador de Tecnologia da Informação (TI) da Safernet, ao G1, nossa fonte. "Usuários podem conhecer além destes indicadores, a legislação dos países que hospedam conteúdo suspeito".
Segundo a organização, a central é única na América Latina e recebe uma média de 2,5 mil denúncias por dia envolvendo páginas contendo evidências dos crimes de pornografia infantil ou pedofilia, racismo, neonazismo, intolerância religiosa, apologia e incitação a crimes contra a vida, homofobia e maus tratos contra os animais.
A atualização das informações, segundo Sacramento, será mensal.
Do total de denunciantes, 99% são anônimos, informa a Safernet.
Pornografia infantil é o crime que recebe mais denúncias no Brasil. Segundo o levantamento do site, entre janeiro de 2006 e outubro de 2012, foram feitas 4.161 denúncias sobre crimes do gênero, respondendo por 38,65% do total no país. Racismo responde por 21,8% das denúncias feitas no Brasil; apologia ao crime, 15,7%; homofobia, 6,4%, intolerância religiosa, 5,8%; maus tratos contra animais, 3,27%; xenofobia, 3,24%; neonazismo, 1,92%; tráfico de pessoas 1,58%; e não-classificados, 1,55%.
A ONG afirma que as denúncias recebidas são analisadas tanto automaticamente como por membros da Safernet e são enviadas aos Ministérios Públicos e também à Polícia Federal. "O usuário faz a denúncia anônima dentro dos canais. Independentemente do local onde ela foi feita, a denúncia passa pelo mesmo fluxo, chegando à Safernet. Ela é analisada automaticamente, depois por um membro da ONG. É feita uma coleta de provas no momento da denúncia para enviar para o órgão responsável", explica o coordenador. Ele explica que é feita uma captura de tela, identifica-se o código HTML e o idioma da página durante esta coleta.
Em dados gerais no mundo, a pornografia infantil registrou 1.263.253 denúncias anônimas, cerca de 40% do total, envolvendo 221.267 páginas em nove idiomas hospedadas em 37.757 hosts diferentes, segundo a Safernet. Em segundo lugar está o crime de apologia e incitação a crimes contra a vida com 602.244 mil denúncias (19,29%) em 86.335 sites. Na sequencia estão os crimes de racismo, com 291.146 denúncias (9,32%), intolerância religiosa, com 246.036 denúncias (7,88%), maus tratos contra animais, com 235.667 denúncias (7,54%), neonazismo, com 221.368 denúncias (7,09%), xenofobia, com 120.780 denúncias (3,86%), homofobia, com 106.082 denúncias (3,39%) e tráfico de pessoas, com 4.151 denúncias (0,13%).
A rede social Orkut, do Google, é o site que abriga o maior número de denúncias de crimes na web. O levantamento, considerando o período de janeiro de 2006 e outubro de 2012, afirma que o endereço "orkut.com.br" registrou 179.993 denúncias em todo o mundo (39%), enquanto o "orkut.com" recebeu 143.528 denúncias (31%). O Facebook está em quarto lugar, com 11.255 (2%) das denúncias, o Twitter está em quinto lugar, com 7.392 (1%) e o YouTube está em sexto lugar com 5.408 denúncias (1%). "Mesmo com o crescimento do número de usuários do Facebook, o Orkut ainda é a rede que mais registra denúncias. O Facebook só começou a aparecer no ranking em 2011, mas o número de denúncias [nessa rede] deve crescer conforme o uso do Orkut vem diminuindo", observa Sacramento.
Caso o internauta encontre conteúdo criminoso em sites, as denúncias podem ser feitas na Safernet, na Polícia Federal, na Câmara dos Deputados, no Senado e na Secretaria de Direitos Humanos.
Medidas efetivas
Ao G1, nossa fonte, Thiago Tavares, presidente do Safernet, disse que, em março de 2013, a Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos publicará as denúncias que viraram casos e que foram concluídos. "Apresentaremos também inquéritos, investigações policiais e prisões nestes dados", conta.
Ele afirma que dentro das denúncias realizadas no período de 6 anos e 9 meses de informações que o site reúne, "sete operações da Polícia Federal que ocasionou em prisões em flagrante. Destas, seis foram referentes à pornografia e uma delas fez parte de uma ação internacional para reprimir a imagem de abuso sexual infantil".
Tavares afirma que os dados podem ser cruzados com outras informações. "Se pegar os dados de 2006 e 2007, será possível ver que o número de denúncias no Orkut se deu por conta dos ataques do PCC na cidade de São Paulo, com os dados mostrando que apologia ao crime teve a maior quantidade de denúncias. Páginas de membros da facção criminosa, imagens de policiais mortos que foram publicadas e anúncios de ataques foram removidos das redes sociais.
Ele também afirma que, ao se analisar a quantidade de denúncias de pornografia infantil recebidas no mundo e no Brasil, "comprova que o país não é um hospedeiro de imagens deste tipo. "O conteúdo de pornografia infantil está hospedado fora do Brasil, principalmente nos Estados Unidos. A nossa ferramenta permite que a população tenha acesso aos dados e saiba quem são os países que os hospedam, gerando discussão na sociedade."
Conforme destaca Tavares, 83 países hospedam conteúdo suspeito de pornografia infantil, mas apenas 39 dispõem de um canal online para receber denúncias da população sobre esse crime. O número representa 22,3% dos 175 países que assinaram o tratado da ONU para combater a pornografia infantil na web. Já em relação aos crimes de racisco, 44 países hospedam conteúdo suspeito, mas apenas 7 (16%) contam com um canal online para receber denúncias da população sobre esse crime, enquanto 178 países comprometeram-se a eliminar todas as formas de racismo, inclusive na web.
---


Por favor, mantenham contato conosco e comentem ;)

Lana

0 comentários:

Postar um comentário